História 8º ano



Yüklə 2.65 Mb.
səhifə1/42
tarix09.08.2018
ölçüsü2.65 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   42

Página 1

Componente curricular
História
Anos finais do Ensino Fundamental
8º ano

8

VONTADE DE SABER

História

MANUAL DO PROFESSOR

Marco César Pellegrini
Professor graduado em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR).
Autor de livros didáticos de História para o Ensino Fundamental e Ensino Médio.
Editor de livros na área de ensino de História.
Atuou como professor de História em escolas da rede particular de ensino.

Adriana Machado Dias
Professora graduada em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR).
Especialista em História Social e Ensino de História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR).
Autora de livros didáticos de História para o Ensino Fundamental e Ensino Médio.
Atuou como professora de História em escolas da rede particular de ensino.

Keila Grinberg
Professora graduada em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF-RJ).
Doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF-RJ).
Professora do Departamento de História da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO-RJ).

3ª edição São Paulo 2015

Logotipo FTD
Página 2

Logotipo FTD



Copyright © Marco César Pellegrini, Adriana Machado Dias, Keila Grinberg, 2015

Diretor editorial Lauri Cericato

Gerente editorial Silvana Rossi Júlio

Editora Natalia Taccetti

Editores assistentes Nubia de Cassia de M. A. e Silva e Gabriel Careta de Souza

Assessoria Carolina Leite de Souza e Leonardo de Sousa Klein

Gerente de produção editorial Mariana Milani

Coordenadora de produção Marcia Berne

Coordenadora de arte Daniela Di Creddo Máximo

Coordenadora de preparação e revisão Lilian Semenichin

Revisão Viviam Moreira (líder); Revisores: Aline Araújo, Célia Regina N. Camargo, Cristiane Casseb, Eliana A. R. S. Medina, Lilian Vismari, Lívia Perran, Oswaldo Cogo Filho, Paulo José Andrade e Regina Barrozo

Supervisão de iconografia Célia Maria Rosa de Oliveira

Iconografia Erika Nascimento e Priscila Massei

Diretor de operações e produção gráfica Reginaldo Soares Damasceno

Produção editorial Scriba Projetos Editoriais

Edição Ana Flávia Dias Zammataro

Assistência editorial Alexandre de Paula Gomes e Ana Beatriz A. Thomson

Projeto gráfico Marcela Pialarissi, Laís Garbelini e Dayane Barbieri

Capa Marcela Pialarissi

Imagem de capa Fotomontagem de José Vitor E. C. formada pelas imagens TranceDrumer/Shutterstock.com, Stokkete/Shutterstock.com (fundo) e José Vitor Elorza/ASC Images (perfil)

Edição de imagens Bruno Beneduce Amancio

Edição de ilustrações Ana Elisa, Camila Ferreira e Maryane Vioto Silva

Diagramação Daniela Cordeiro de Oliveira

Tratamento de imagens José Vitor Elorza Costa

Ilustrações Art Capri, Camila Ferreira, Estudio Meraki, Gilberto Alicio, José Vitor E. C.

Cartografia E. Cavalcante

Assistência de produção Daiana Melo, Denise A. Santos e Tamires Azevedo

Autorização de recursos Erick L. Almeida

Pesquisa iconográfica Alaíde França, André Silva Rodrigues, Soraya Pires Momi e Tulio Sanches

Editoração eletrônica Luiz Roberto L. Correa (Beto)

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)
Pellegrini, Marco César
Vontade de saber história, 8º ano / Marco César Pellegrini, Adriana Machado Dias, Keila Grinberg. – 3. ed. – São Paulo : FTD, 2015.
Bibliografia
ISBN 978-85-20-00197-4 (aluno)
ISBN 978-85-20-00198-1 (professor)
1. História (Ensino fundamental) I. Dias, Adriana Machado. II. Grinberg, Keila. III. Título.
15-03785 CDD-372.89

Índices para catálogo sistemático: 1. História : Ensino fundamental 372.89

Reprodução proibida: Art. 184 do Código Penal e Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998.

Todos os direitos reservados à
Editora FTD S.A.
Rua Rui Barbosa, 156 – Bela Vista – São Paulo-SP
CEP 01326-010 – Tel. (11) 3598-6000
Caixa Postal 65149 – CEP da Caixa Postal 01390-970
www.ftd.com.br
E-mail: ensino.fundamental2@ftd.com.br

Impresso no Parque Gráfico da Editora FTD S.A.


CNPJ 61.186.490/0016-33
Avenida Antonio Bardella, 300
Guarulhos-SP – CEP 07220-020
Tel. (11) 3545-8600 e Fax (11) 2412-5375

Em respeito ao meio ambiente, as folhas deste livro foram produzidas com fibras obtidas de árvores de florestas plantadas, com origem certificada.


Página 3

Apresentação

Para você, o que é História? Algumas pessoas pensam que História é o estudo do passado. Outras, porém, afirmam que ela serve para entender melhor o presente. Nós acreditamos que História é tudo isso e muito mais!

O estudo da História nos ajuda a perceber as ligações existentes entre o passado e o presente. A escrita, a música, o cinema, as construções magníficas, os aviões, os foguetes... Tudo aquilo de que dispomos hoje, desde os produtos fabricados com tecnologia avançada até a liberdade de expressão, devemos às pessoas que trabalharam e lutaram, enfim, que viveram antes de nós. A História nos permite conhecer o cotidiano dessas pessoas e perceber como a ação delas foi importante para construir o mundo como ele é hoje.

A História nos auxilia a conhecer os grupos que formam as sociedades, os conflitos que ocorrem entre eles e os motivos de tais conflitos. Ela nos ajuda a tomar consciência da importância de nossa atuação política e a desenvolver um olhar mais crítico sobre o mundo. Assim, nos tornamos mais capazes de analisar desde uma afirmação feita por um colega até uma notícia veiculada pela televisão.

Ao estudarmos História, percebemos a importância do respeito à diversidade cultural e ao direito de cada um ser o que é, e entendemos como esse respeito é indispensável para o exercício da cidadania e para construirmos um mundo melhor.

Bem-vindo ao fascinante estudo da História!



Os autores.

Figura 1

Estátua da rainha Jinga, Luanda (Angola) Foto: Anton_Ivanov/Shutterstock/Glow Images



Página 4

Conheça o seu livro

Abertura de capítulo

Nas páginas de abertura dos capítulos, você encontrará imagens e um pequeno texto que despertarão seu interesse pelos assuntos que serão estudados. Há também algumas questões que propiciam a troca de ideias com os colegas e o professor, tornando o estudo mais interessante.



Figura 1

Enquanto isso...
Essa seção vai ajudá-lo a perceber que acontecimentos diferentes ocorrem ao mesmo tempo em diversos lugares e que cada sociedade tem sua própria história.

Figura 2

Explorando a imagem
São questões de análise de fontes históricas, que propiciam o desenvolvimento da habilidade de ler imagens.

Figura 3

O sujeito na história
Você conhecerá pessoas que participaram ativamente do processo histórico. Vai perceber que a ação de todos os sujeitos históricos, inclusive você, pode transformar a sociedade.

Figura 4

Página 5

Explorando o tema
Nessa seção, um dos temas do capítulo é apresentado em páginas especiais, que o ajudarão a entender melhor as relações entre o passado e o presente.

Figura 5

Investigando na prática
Nessa seção, são apresentados diferentes tipos de fontes históricas, algumas com explicações sobre seu significado e outras para você analisar. Você vai observar, comparar, elaborar hipóteses e aprender muito.

Figura 6

Página 6

Encontro com...
Nessa seção, os temas de História são articulados com assuntos de outras áreas do conhecimento, enriquecendo ainda mais o seu aprendizado.

Figura 7

Livros
Nas seções com esse ícone, você encontrará sugestões de livros interessantes relacionados aos assuntos estudados.

Figura 8

Filmes
Quando encontrar esse ícone, haverá uma sugestão de filme que enriquecerá o seu conhecimento sobre algum assunto do capítulo.

Figura 9

Sites
As sugestões de sites da internet para você consultar são acompanhadas desse ícone.

Figura 10

Consciência e atitude cidadã

Existem assuntos que nos levam a refletir sobre nosso cotidiano, influenciando nossas ações e nos ajudando a perceber como podemos melhorar o mundo em que vivemos. Nesta coleção, alguns deles são destacados pelos ícones apresentados a seguir.



Meio ambiente
O planeta Terra é a nossa casa e, portanto, somos responsáveis por ele! Por isso, precisamos ter uma postura consciente e crítica em relação às atitudes que prejudicam o nosso planeta. Sejam ações realizadas na escola, no bairro ou na cidade, não importa, precisamos fazer tudo o que pudermos para conservar o nosso lar.

Figura 11

Sexualidade e gênero
Esse tema propicia a reflexão sobre os cuidados que devemos ter com nosso corpo, a importância de respeitarmos e sermos respeitados em nossas relações afetivas e de vivenciarmos a sexualidade com segurança.

Figura 12

Saúde
Pense em um dia comum de sua vida e avalie se seus hábitos fazem bem à saúde. Os cuidados médicos, a prática de esportes, as rotinas de higiene e uma alimentação adequada são atitudes simples que contribuem para o nosso bem-estar. Esse assunto faz parte do tema Saúde, um conteúdo que vai chamar a sua atenção para simples procedimentos que colaboram com a qualidade de vida.

Figura 13

Página 7

Ética e Cidadania
Esse tema está ligado, principalmente, à seguinte pergunta: Como devemos agir? Em nosso cotidiano, é comum vivenciarmos situações e conflitos que nos deixam em dúvida sobre que atitude tomar. Ao discutirmos essas questões, estamos refletindo sobre nossas ações, além de despertar a nossa consciência para a cidadania.

Figura 14

Trabalho e Consumo
Trabalhar e consumir: dois atos que dizem respeito à vida em sociedade. Qual é a importância do trabalho? Que profissão você gostaria de ter? O que é consumo? Será que estamos consumindo de forma consciente?

Essas e outras questões fazem parte do tema Trabalho e Consumo, um assunto muito importante que influencia o estilo e a qualidade de vida.



Figura 15

Pluralidade cultural
Existem inúmeras formas de viver e de se relacionar com os outros e com o ambiente. Cada povo tem sua cultura, sua identidade, sua maneira de se manifestar no mundo. Inclusive, em um único país, como no Brasil, existem várias culturas convivendo e interagindo no mesmo espaço. O tema Pluralidade cultural trata justamente dos aspectos pertinentes a esse assunto, como o respeito e a valorização dessa diversidade cultural.

Figura 16

Atividades
Localizada ao final de cada capítulo, essa seção é composta por diferentes tipos de atividades. Nela, você poderá checar o seu aprendizado, exercitar diferentes habilidades e aprofundar os conhecimentos adquiridos no estudo do capítulo.

Figura 17

História em construção
Você verá que na disciplina de História não existem verdades definitivas e que novos estudos podem modificar nossa compreensão sobre acontecimentos do passado.

Figura 18

Refletindo sobre o capítulo
Essa seção apresenta uma síntese das principais ideias de cada capítulo e contribuirá para que você avalie como está o seu aprendizado.

Figura 19

Página 8

sumário

Figura 1

capítulo 1 Construindo a História 14
Estudando História 16
O que é História?
Os sujeitos históricos
Tempo e História 17
O tempo da natureza e o tempo cronológico
O tempo histórico
As fontes históricas 18
O que são fontes históricas?
A História Tradicional e as fontes históricas
A renovação das fontes históricas
Investigando na prática 20
A publicidade como fonte histórica
O conhecimento histórico 22
As interpretações das fontes históricas
A análise de obras de arte
História em construção
O conhecimento se transforma 23
Conceitos importantes para a História 24
A política
A economia
O trabalho
O capitalismo
O liberalismo
Explorando o tema 28
A historicidade dos conceitos
Atividades 30

Figura 2

capítulo 2 O Antigo Regime 34
A formação do Antigo Regime 36
O sistema feudal
A crise do feudalismo
A burguesia e a nobreza apoiam o rei
A centralização política
O mercantilismo
Uma sociedade dividida 40
O primeiro estado
O segundo estado
O terceiro estado
O Absolutismo ibérico 42
A formação do Estado moderno espanhol
O Absolutismo espanhol
O Absolutismo em Portugal
O Absolutismo inglês 44
Um Absolutismo diferente
O Absolutismo francês 45
O Absolutismo francês no século XVIII
História em construção
Os teóricos do Absolutismo 46
O público e o privado no Antigo Regime 48
O Estado e o indivíduo
Novos papéis sociais do Estado
A vida cotidiana
Encontro com... 50
Literatura – Os contos de Charles Perrault
Explorando o tema 52
Uma feira na época do Antigo Regime
Atividades 54

Figura 3

capítulo 3 O Iluminismo 58
O Século das Luzes 60
A era da razão
Os pensadores do Iluminismo 62
O método científico
Os filósofos iluministas
A Enciclopédia 64
A difusão das ideias iluministas
Iluminismo e religião 66
A crítica à Igreja
Voltaire e os filósofos deístas
Iluminismo e política 67
A crítica ao Absolutismo
Montesquieu e os Três Poderes
Página 9

O sujeito na história


John Locke 67
O despotismo esclarecido 68
As principais reformas
O despotismo esclarecido em Portugal
O pensamento econômico 69
A crítica ao mercantilismo
A fisiocracia
O impacto das ideias iluministas 70
As ideias iluministas na Europa do século XVIII
Explorando o tema 72
As ideias iluministas na formação do mundo contemporâneo
Atividades 74

Figura 4

capítulo 4 A Revolução Americana 78
Os ingleses na América 80
Os primeiros colonos na América do Norte
As Treze Colônias
A Revolução Americana
O comércio triangular 82
Trocas comerciais
História em construção
Colônias de exploração e de povoamento 83
O processo de independência das Treze Colônias 84
A Guerra dos Sete Anos
As consequências do conflito
O Massacre de Boston
A Festa do Chá de Boston
As Leis Intoleráveis e o Primeiro Congresso Continental
A independência 87
O Segundo Congresso Continental
A Declaração de Independência
O apoio francês
A conquista da independência
A Constituição dos Estados Unidos da América
O Estatuto dos Direitos
O sujeito na história
Thomas Paine 90
As contradições pós-independência
Os africanos na América do Norte 92
Escravidão
Intercâmbio cultural
A matriz cultural africana na América do Norte
Explorando o tema 94
Indígenas na América do Norte
Atividades 96

Figura 5

capítulo 5 A Revolução Francesa e o Império Napoleônico 100
A França antes da revolução 102
A crise do Antigo Regime
A crise econômica e administrativa
A Revolução Francesa e o período Napoleônico
A convocação dos Estados Gerais 104
A tentativa de resolver a crise
A Assembleia Nacional
As reformas da Assembleia Nacional
A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão
A Constituição francesa de 1791
O sujeito na história
Olympe de Gouges 107
A Convenção Nacional 108
A proclamação da República

Página 10

• A prisão e a execução do rei


As facções políticas na Convenção Nacional
A Convenção girondina
O governo radical
A Constituição republicana
História em construção
A esquerda, a direita e o centro 111
A radicalização revolucionária 112
Robespierre e o Terror Revolucionário
A Reação Termidoriana e o Terror Branco
O governo do Diretório 114
A burguesia no poder
As campanhas de conquista
O calendário revolucionário francês 115
Um novo calendário
História em construção
As revoluções burguesas116
O Império Napoleônico 117
A ascensão de Napoleão
A política interna
A política externa
O Bloqueio Continental e suas consequências
A queda do Império Napoleônico
Explorando o tema 120
O impacto da Revolução Francesa
Atividades 122

Figura 6

capítulo 6 A Revolução Industrial126
A Revolução Industrial 128
As manufaturas
O início da era industrial
Os impactos da industrialização
Alguns fatos que marcaram a Revolução Industrial
A Inglaterra sai na frente 130
A acumulação de capitais
Disponibilidade de mão de obra
Os recursos naturais
A sociedade se transforma132
Mudanças na sociedade
Mudanças nas relações de trabalho
A disciplina nas fábricas
A vida social dos operários
O estilo de vida da burguesia
Uma cidade industrial 136
A cidade de Sheffield
Investigando na prática 138
A produção têxtil inglesa: da manufatura para a fábrica
A especialização do trabalho nas fábricas
O trabalho nas fábricas 141
O dia a dia do trabalhador
Mulheres e crianças trabalhadoras
Alternativas de organização social 142
Socialismo científico
Positivismo
Anarquismo
O sujeito na história
Mikhail Bakunin 143
A luta dos trabalhadores 144
A divulgação das ideias
As greves e os motins
A organização sindical
As conquistas dos trabalhadores
O sujeito na história
Susannah Wright 145
Explorando o tema 146
As mudanças na percepção da passagem do tempo
Atividades 148

Página 11

Figura 7

capítulo 7 As independências na América espanhola 152
A crise do sistema colonial 154
O império colonial espanhol em crise
As reformas dos Bourbons
A situação nas colônias
A invasão napoleônica na Espanha
O sujeito na história
Francisco de Goya 157
A América espanhola independente 158
Independências declaradas
Os processos de independência 159
As primeiras manifestações
As condições para a independência
A emancipação da América do Sul espanhola
A fragmentação política
A independência do México162
Os movimentos sociais
As lutas de independência
As elites no poder
A sociedade mexicana após a independência
A independência de Cuba 166
Cuba no século XIX
As guerras de independência
Explorando o tema 168
A cultura mexicana pós-independência
Atividades 170

Figura 8

capítulo 8 A independência do Brasil 174
As relações entre Brasil e Europa no século XIX 176
As relações entre Portugal e Inglaterra
Portugal e o Bloqueio Continental
A transferência da Corte portuguesa
Tratados assinados entre Portugal e Inglaterra
O processo de independência do Brasil
O Brasil deixa de ser Colônia 179
A “interiorização da metrópole”
O Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves
A Revolução Pernambucana de 1817
Transformações no Rio de Janeiro 182
A criação de instituições
Aumento da população
Mudanças nos hábitos
O sujeito na história
Debret 183
Investigando na prática 184
Jean-Baptiste Debret: representando o cotidiano brasileiro
Rio de Janeiro, a capital do Reino 186
O Largo do Paço Real
A Revolução do Porto 188
Uma revolução liberal
As Cortes de Lisboa
As propostas das Cortes
O regresso de D. João VI
A permanência de D. Pedro
O conflito de interesses 190
Quais eram os grupos políticos?
O partido português
O partido brasileiro
A proclamação da
Independência 192
O caminho da separação
A declaração de independência
Encontro com... 194
Arte – A tela Independência ou Morte
Explorando o tema 196
A Biblioteca Nacional
Atividades 198

Página 12

Figura 9

capítulo 9 A consolidação da independência brasileira 202
O Brasil independente 204
A sociedade brasileira no período pós-independência
Primeiro Reinado e período Regencial
A formação do Estado nacional brasileiro 206
As guerras de independência
A integração da nação
O sujeito na história
Lord Cochrane 207
História em construção
O significado da independência 208
A Assembleia Constituinte
A Constituição de 1824
A Confederação do Equador 210
Insatisfação em Pernambuco
Um governo em crise 211
As causas da crise
A abdicação de D. Pedro I
O Brasil governado por regentes212
Um período conturbado
A criação da Guarda Nacional
As tendências políticas
O Ato Adicional
O Levante dos Malês 214
A população baiana em meados do século XIX
Escravos e ex-escravos na Bahia
O levante
A diversidade étnica dos africanos 216
As "nações" africanas
A Cabanagem218
Os antecedentes da revolta
A participação popular
A Revolução Farroupilha 220
As motivações do conflito
A República Rio-Grandense
A República Juliana
A reação do governo
O acordo de paz
Explorando o tema 222
As mulheres no Brasil do século XIX
Atividades 224

Figura 10

capítulo 10 O apogeu do Império do Brasil 228
O Brasil na época de
D. Pedro II 230
O Golpe da Maioridade
A mão de obra
Política e modernidade
O início do Segundo Reinado 232
O contexto político
O reinado de D. Pedro II
A Revolução Praieira 233
O conflito
A expansão cafeeira 234
A opção pelo café
O aumento do consumo externo
A marcha do café
O trabalho escravo nos cafezais 236
O dia a dia na fazenda
A lei Bill Aberdeen
O fim do tráfico de escravos
A resistência dos escravizados 238
Luta contra a escravização
Fuga e negociação
A formação de quilombos
As diferentes atividades econômicas240
Uma economia agrária
A Guerra do Paraguai 242
O jogo de interesses
O conflito
Os Voluntários da Pátria
As mulheres na guerra
O fim da guerra e as consequências
Imagens da guerra
Explorando o tema 248
A identidade nacional
Atividades 250

Página 13

Figura 11

capítulo 11 O fim da Monarquia e a proclamação da República 254
A crise do Império 256
A diversificação da sociedade
A sociedade reivindica mudanças
A questão militar
A imigração de europeus 258
O contexto europeu
O contexto brasileiro
A vinda para o Brasil
Quem eram os imigrantes?
O sujeito na história
Antonio Pellegrini 261
A fazenda de café 262
A estrutura e organização da fazenda cafeeira
O início da modernização do
Brasil 264
A situação econômica
As ferrovias
Os melhoramentos urbanos e as fábricas
O sujeito na história
Barão de Mauá 265
Explorando o tema 266
A vida cultural no final do século XIX
A abolição da escravidão 268
O Movimento Abolicionista
As leis abolicionistas
Conjuntura favorável à abolição
A participação popular
A Lei Áurea
Os ex-escravos após a abolição
A cultura afro-brasileira
O sujeito na história
Tia Ciata 272
O fim da Monarquia 273
O descontentamento com a política imperial
O Movimento Republicano
Investigando na prática 274
Um caricaturista critica o Império
A República é proclamada
Atividades 278

Figura 12

capítulo 12 A África no século XIX 282
O continente africano 284
Povos tradicionais
Estados expansionistas
O Império Zulu
O kraal zulu 286
Uma casa a céu aberto
O Imperialismo na África. 288
Origens e características do Imperialismo
A colonização europeia na África
Argélia
África do Sul
Egito
O sujeito na história
Yaa Asantewa 291
A África dividida
As consequências para a África
Enquanto isso... na Ásia e na
Oceania 294
O domínio imperialista nas terras orientais
Explorando o tema 296
A resistência africana ao Imperialismo
Atividades 298

Bibliografia 302
Página 14

capítulo 1 - Construindo a História
Página 15

Veja nas Orientações para o professor algumas dicas, sugestões e/ou informações complementares para enriquecer o trabalho com os assuntos deste capítulo.



É a partir da análise das fontes históricas que os historiadores conseguem perceber as mudanças e permanências nas sociedades no decorrer do tempo. Objetos antigos, pinturas, documentos escritos e fotografias são exemplos de fontes utilizadas pelos historiadores na construção do conhecimento histórico.

Observe as imagens apresentadas nestas páginas e converse com os colegas sobre as questões a seguir.

Figura 1

Nobreza francesa reunida em 1745 na Galeria dos Espelhos, no Palácio de Versalhes, França. Aquarela de Charles-Nicolas Cochin, século XVIII.

Charles-Nicolas Cochin. Séc. XVIII. Aquarela. Museu do Louvre, Paris (França). Foto: Classic Image/Alamy/Latinstock

Figura 2

Mulheres armadas realizam marcha durante a Revolução Francesa de 1789. Em um curto espaço de tempo, essa revolução acarretou profundas mudanças na sociedade francesa. Acima, A Versailles, a Versailles, gravura de artista desconhecido, século XVIII.

Autor desconhecido. Séc. XVIII. Gravura. Museu Carnavalet, Paris (França)

A Como foi representada a nobreza francesa do século XVIII? De acordo com a imagem ao lado, como eram as condições de vida desse setor da sociedade?

B Na gravura acima, como foram representadas as mulheres?

C Ao comparar essas duas fontes históricas, o que é possível perceber sobre a sociedade francesa no século XVIII? Comente.

Aproveite as imagens e questões das páginas de abertura para ativar o conhecimento prévio dos alunos e estimular seu interesse pelos assuntos que serão desenvolvidos no capítulo. Faça a mediação do diálogo entre os alunos de maneira que todos participem expressando suas opiniões e respeitando as dos colegas.

Veja as respostas das questões nas Orientações para o professor.
Página 16

Estudando História

Por meio da investigação de fontes sobre o passado, podemos compreender melhor a sociedade em que vivemos.



O que é História?

História é o campo do conhecimento dedicado ao estudo das ações dos seres humanos no tempo e no espaço. Esse estudo procura analisar as transformações que acontecem ao longo do tempo nas sociedades e também os aspectos que, mesmo com o passar do tempo, permanecem semelhantes.



Sociedade: conjunto de pessoas que convivem em um espaço, compartilhando regras, costumes, língua etc. Por meio dos grupos sociais, como a família e a escola, as pessoas se integram à sociedade, estabelecendo relações entre si.

Ao estudarmos História, temos condições de entender melhor a realidade em que vivemos. O estudo dos acontecimentos passados nos permite analisar como as pessoas que viveram em outras épocas se relacionavam entre si e como suas ações contribuíram para transformar a realidade de sua cidade, de seu estado ou de seu país.

Conhecendo melhor os acontecimentos passados e percebendo que as ações de todos os cidadãos são importantes para os rumos da história, temos maior clareza da importância do nosso papel na transformação da sociedade e na construção de um mundo melhor e mais justo.

Os sujeitos históricos

Sujeitos históricos são todos aqueles que, por meio de suas ações, participam do processo histórico. Todos nós somos sujeitos da história e diariamente interferimos e influenciamos a sociedade em que vivemos.



Figura 3

A história não é feita somente por “grandes personagens” como reis, generais e políticos. Todas as pessoas são importantes agentes transformadores da história.

A fotografia ao lado retrata pessoas participando de um comício das Diretas Já, na praça da Sé, em São Paulo (SP), em abril de 1984. Essa campanha mobilizou sujeitos históricos em todo o Brasil, e, graças a ela, os brasileiros reconquistaram o direito de eleger o presidente da República por meio do voto direto.

Juca Martins/Pulsar



Museu da Pessoa
O site disponibiliza diversos relatos que contam a história de vida de milhares de sujeitos históricos. Veja em:


Dostları ilə paylaş:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   42


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©genderi.org 2017
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə