Universidade federal do pará



Yüklə 41.56 Kb.
tarix08.08.2018
ölçüsü41.56 Kb.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

INSTITUTO DE TECNOLOGIA

FACULDADE DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE

PLANO DE CONCURSO



  1. IDENTIFICAÇÃO

  1. TÍTULO: Plano de concurso público de títulos e de provas para provimento de docente da carreira de magistério superior para o Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará.

  2. CLASSE: Professor Adjunto para a Cidade Universitária prof. José da Silveira Neto, não havendo inscrições, será reaberto novo período de inscrição para classe de Professor Assistente.

  3. REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva (DE)

4. TEMA DO CONCURSO: Computação Básica e Aplicada

5. NÚMERO DE VAGA: 2 (duas) VAGAS

6. JUSTIFICATIVA:

Justifica-se o presente concurso pela necessidade de ampliação do quadro docente efetivo da Faculdade de Engenharia da Computação, atualmente usando professores substitutos para suprir parte de suas necessidades, bem como oferecer um ensino de qualidade e, sobretudo, com formação específica na área  a que se destina o concurso. 


II. INSCRIÇÃO:

1. Perfil do candidato: Poderão inscrever-se ao concurso graduados em Engenharia da Computação, Ciência da Computação, Engenharia Elétrica e áreas afins com Doutorado na área do conhecimento para a qual será realizado o concurso.

Os diplomas dos candidatos deverão satisfazer a uma das seguintes condições:

- Tenha sido obtido por órgão competente;

- Tenha sido reconhecido por órgão competente;

- Tenha sido revalidado no Brasil, quando expedido por instituição estrangeira.

2. Local: Secretaria do Instituto de Tecnologia (ITEC) – Av. Augusto Correa, 01 –

Cidade Universitária prof. José da Silveira Neto - Guamá.

3. Horário: 08h às 12h e das 14h às 18h.

4. Documentos (Art. 19 da Resolução No. 3.738/CONSEPE):

4.1- Curriculum Vitae na Plataforma Lattes, impresso em 3 (três) vias, acompanhado da documentação comprobatória.

4.2- Memorial, em 3 (três) vias, elaborado conforme o estabelecido na referida Resolução para a classe referida. Contendo de forma discursiva e circunstanciada a descrição e análise das atividades de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas pelo candidato, incluindo sua produção científica. Descrição ainda de outras atividades individuais ou em equipe, relacionadas à área de conhecimento do exame; bem como o plano de atuação profissional na área do concurso, estabelecendo os pressupostos teóricos dessa atuação, as ações a serem realizadas, os resultados esperados; identificando seus possíveis desdobramentos e conseqüências.

4.3- Certificação ou comprovante do título mínimo correspondente à Classe do Magistério objeto do concurso, a saber: de Doutor, ou Livre-Docente ou Docente de Notório Saber.

4.4- Requerimento de inscrição preenchido e assinado;

4.5- Comprovante de recolhimento da taxa de inscrição estabelecida no Edital.

4.6 - Documentos adicionais para efetuar a inscrição

O candidato deverá entregar no local de inscrição os seguintes documentos:

a) Cédula de Identidade ou no caso de candidato estrangeiro, passaporte atualizado, com visto de permanência em território nacional que permita o exercício de atividade laborativa no Brasil (cópia);

b) Diploma de Graduação em curso superior de duração plena, reconhecido pelo Ministério da Educação, devidamente registrado (cópia);

c) Comprovante do título de Doutor (cópia);

5. Etapas: A inscrição constará de duas etapas, a saber:

5.1. Entrega dos documentos necessários no local de inscrição ou postagem desses documentos no correio, via SEDEX, até a data limite estabelecida no Edital do concurso;

5.2 – Homologação da inscrição, a qual será realizada pelo Órgão Colegiado da Unidade após a análise dos documentos apresentados e divulgada pelo CEPS (Centro de Processo Seletivo) da UFPA. (Art. 21 e o parágrafo único da Resolução No. 3.738/CONSEPE).

III. COMISSÃO EXAMINADORA

A Comissão Examinadora será composta de 03 (três) membros com titulação de doutor vinculados a mesma área de conhecimento exigida dos candidatos, sendo dois indicados pelo Conselho da Unidade e um pelo CONSEPE.

  Sugestões de Membros da Unidade para composição da Comissão Examinadora sugeridas pelo Conselho da Faculdade para serem escolhidos pela Congregação do ITEC:


Membro 1: Carlos Renato Lisboa Francês – ENGCOMP/ITEC

Membro 2: Eloi Luiz Favero – FCOMP/ICEN

Membro 3: Kelvin Dias Lopes - ENGCOMP/ITEC

Membro 4: Ronaldo de Freitas Zampolo - ENGCOMP/ITEC

Membro 5: Manoel Ribeiro Filho - ENGCOMP/ITEC

Membro 6: Roberto Célio Limão Oliveira - ENGCOMP/ITEC


IV – PROVAS E TÍTULOS

O concurso compreenderá três provas:

1. Julgamento de Títulos, de caráter classificatório;

O julgamento de títulos será realizado por meio do exame do Curriculum Lattes e quando do seu julgamento e avaliação, a Comissão Examinadora considerará e pontuará, de acordo com a tabela de pontuação estabelecida pela Resolução No. 01 de 26 de setembro de 2008 do Instituto de Tecnologia da UFPA, desde que devidamente comprovados os seguintes grupos de atividades:

Grupo I – Formação Acadêmica – peso 3;

Grupo II – Produção Científica, Artística e Cultural (nos últimos 5 anos) – peso 3;

Grupo III – Atividades Didáticas (nos últimos 5 anos) - peso 3;

Grupo IV – Atividades Técnico-Profissionais (nos últimos 5 anos) – peso 1.


2. Prova Escrita, de caráter eliminatório e classificatório.

A prova escrita versará sobre item sorteado pelo candidato antes da realização da prova, dentre os 10 (dez) itens relacionados ao tema e conteúdos referidos no Edital do concurso e terá a duração de máxima de 4 (quatro). A leitura da prova escrita e seu julgamento serão realizados em até 72(setenta e duas) horas após a realização da prova. A presença do(s) candidato(s) é obrigatória durante o ato da leitura, sob pena de eliminação automática.


3. Prova Didática, de caráter eliminatório e classificatório.

A prova didática consistirá na apresentação oral pelos candidatos de um tema, sorteado com 24 horas de antecedência, dentre os 10 (dez) itens relacionados ao tema e conteúdos referidos no Edital do concurso. A prova terá a duração mínima de 50 e máxima de 60 minutos.


4. Prova Prática

Não haverá prova pratica.


5. Prova de Memorial, de caráter classificatório.

A Prova de Memorial deverá conter de forma discursiva e circunstanciada a descrição e análise das atividades de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas pelo candidato, incluindo sua produção científica. Descrição ainda de outras atividades individuais ou em equipe, relacionadas à área de conhecimento do exame; bem como o plano de atuação profissional na área do concurso, estabelecendo os pressupostos teóricos dessa atuação, as ações a serem realizadas, os resultados esperados, identificando seus possíveis desdobramentos e conseqüências.

A defesa do Memorial será realizada em sessão pública, com a duração máxima de 30 (trinta) minutos seguida de argüição pelos examinadores de acordo com a Resolução No. 3.738 do CONSEPE
V. APROVAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO

Os examinadores atribuirão uma pontuação para o exame de Títulos e em cada uma das provas, observando os seguintes conceitos, com os respectivos símbolos e escala numérica:

I – Excelente (EXC) = 10,0 a 9,0

II – Bom (BOM) = 8,9 a 7,0

III – Regular (REG) = 6,9 a 5,0

IV – Insuficiente (INS) = 4,9 a 0

A pontuação do candidato, em cada prova, será a média aritmética dos pontos a ele atribuídos por cada um dos examinadores, considerada 1 (uma) casa decimal, e posteriormente convertido ao seu conceito equivalente.

Será considerado aprovado no Concurso o candidato que tenha obtido pontuação igual ou superior a 7 (sete) nas provas de caráter eliminatório, independente da(s) pontuação(ões) obtida(s) na(s) outra(s) prova(s).

A classificação final dos candidatos será feita com base ma média aritmética dos pontos obtidos nas provas e títulos, em ordem decrescente de pontuação.

Em caso de empate, a Comissão Examinadora utilizará os critérios de desempate definidos Art. 36 da Resolução 3.738/CONSEPE.


VI. DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS

O resultado final do concurso será divulgado em até 7 (sete) dias úteis após a última prova, vedada a divulgação parcial, salvo da prova de titulo e a homologação da inscrição. Esses resultados serão disponibilizados via internet e Quadros de avisos da unidade.


VI. TÓPICOS PARA AS PROVAS ESCRITA E DIDÁTICA
1 -  AUTÔMATOS E LINGUAGENS FORMAIS

2 -   ALGORITMO E PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES

3 -   COMPILADORES

4 -   ESTRUTURA DE DADOS

5 -   SISTEMAS OPERACIONAIS

6 – ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

7 -  BANCO DE DADOS: Modelagem de Dados

8 - ENGENHARIA DE SOFTWARE - Linguagem UML

9 – REDES DE COMPUTADORES – TCP/IP

10 – INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL - Lógica


6.1. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS-
1 -  AUTÔMATOS E LINGUAGENS FORMAIS

  • Paulo Fernando Blauth Menezes. Linguagens Formais e Autômatos. Editora Sagra Luzzato, Porto Alegre, 4a ed., 2001.




  • Tiaraju Asmuz Diverio, Paulo Blauth Menezes. Teoria da Computação – Máquinas Universais e Computabilidade. Ed. Sagra Luzzatto, 2.Edição. Porto Alegre, 2000.




  • Harry R. Lewis & Christos H. Papadimitriou. Elementos de Teoria da Computação. Porto Alegre, Bookman, 2a ed., 2000.




  • John E. Hopcroft, Rajeev Motwani and Jeffrey D. Ullman. Introduction to automata theory, language and computation. Reading, MA, Addison-Wesley, 2nd edition, 2001. Alternativamente: John E. Hopcroft & Jeffrey D. Ullman. Introduction to automata theory, language and computation. Reading, MA, Addison-Wesley, 1979.

2 -   ALGORITMO E PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES



  • Harry Farrer e outros, Algoritmos Estruturados, - 3a edição - LTC Editora, 1999.




  • T. Cormen, C. Leiserson, R. Rivest, C. Stein, Algoritmos - Teoria e Prática (tradução da 2ª Ed. Americana), Ed. Campus (2002).







  • N. Ziviani Projeto de Algoritmos com Implementações em Pascal e C, Pioneira Thomson Learning, 2ª. edição, (2004).

3 -   COMPILADORES



  • Aho, A.V., Sethi, R. and Ullman, J.D.: COMPILADORES - Princípios, Técnicas e Ferramentas. Ed. LTC, 1995.




  • Price, A. M. A., et al.; Implementação de Linguagens de Programação. Editora Sagra-Luzzatto, 2001.




  • Mak, R. Writing compiler and interpreters: an applied approach. New York: Wiley, 1991.




  • Terry, P. D. Programming language translation: a practical approach. Wokingham: Addison-Wesley,1986.




  • Tremblay, P. G. The theory and practice of compiler writing. Cingapura: McGraw-Hill, 1989.

4 -   ESTRUTURA DE DADOS



  • Goodrich, M. T, Tamassia, R., “Estruturas de Dados e Algoritmos em JAVA”, Bookman Companhia ED, 2002.




  • Veloso, P. et al. Estruturas de dados. 3. ed.. Rio de Janeiro: Campus, 1985.




  • Villas, M. V., Estruturas de dados: conceitos e técnicas de implementação. Rio de Janeiro: Campus, 1993.




  • Wirth, N. Algoritmos e estruturas de dados. Rio de Janeiro: Prentice-Hall do Brasil, 1989.

5 -   SISTEMAS OPERACIONAIS



  • TANENBAUM, A.S.; Modern Operating Systems. Prentice-Hall, 2001.




  • TANENBAUM, A.S.; Sistemas Operacionais: Projeto e Implementação. Prentice-Hall, 2002

  • COMER, D. Prentice-Hall International Editions Operating System Design, Englewood Cliffs; Prentice-Hall, 1987. (2V).

  • PETERSON, J.L.; SILBERSCHATZ, A. Operating System Concepts, 2nd Ed.; Reading; Addison Wesley, 1985.

  • SILBERSCHATZ, A. GALVIN, P.B., GAGNE, G.; Sistemas Operacionais: Conceitos e Aplicações. Editora Campus, 2001.

  • OLIVEIRA, R., TOSCANI, S., CARISSIMI, A.S.; Sistemas Operacionais. Livro 11 da Série Livros Didáticos do Instituto de Informática da UFRG, 2a. Ed., Editora Sagra Luzzato, 2001.
  • MACHADO, F. B., MAIA, L. P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. Editora LTC. 3ª Edição. 2002.

6 – ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES



  • S. Tanenbaum, Organização Estruturada de Computadores, 4a edição, LTC, 2001.




  • J. L. Hennessy, D. A. Patterson, Arquitetura de Computadores - Uma Abordagem Quantitativa, Campus, 2003.

7 -  BANCO DE DADOS: Modelagem de Dados



  • HEUSER, Carlos Alberto. Projeto de Banco de Dados. Ed. Sagra Luzzatto, 5ª ed., 2004.




  • KORTH, H.F.; SILBERSCHATZ, A. Sistema de Banco de Dados. 3a. ed.

São Paulo: Makron Books, 1999.


  • DATE, C.J. Introdução a Sistemas de Bancos de Dados. 7a. ed. Rio de

Janeiro: Editora Campus, 2000.


  • ELSMARI, Ramez. Sistemas de Banco de Dados: Fundamentos e Aplicações. Rio de Janeiro: LTC, c2000. 837 p. il.




  • KERN, V. M. Banco de Dados Relacionais: teoria e prática de projetos. São Paulo: Érica, 1994.

8 - ENGENHARIA DE SOFTWARE - Linguagem UML



  • BOOCH, G.; JACOBSON, J.; RUMBAUGH, J. UML - Guia do Usuário. Rio de Janeiro: Campus, 2000




  • PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. São Paulo: Makron Books, 1995.




  • SOMMERVILLE, Ian. Engenharia de Software. São Paulo: Addison Wesley, 6ª. Ed. 2003.




  • YOURDON, Edward. Análise estruturada moderna, Rio de Janeiro: Campus, 1990.

9 – REDES DE COMPUTADORES – TCP-IP




  • TANENBAUM, A. “Redes de Computadores”. Tradução da 4ª edição. Editora Campus. 2003.




  • KUROSE, J. F.; ROSS, K. W. Redes de Computadores e a Internet: Uma Nova Abordagem. São Paulo: Pearson Brasil, 2004. 572p.




  • COMER, D. Internetworking with TCP/IP Vol.1: Principles, Protocols, and Architecture. Vol.1. 5a Ed. Prentice Hall, 2006.

10 – INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL – Lógica



  • Russell, S., Norvig, P. Inteligência Artificial, Editora Campus, 2004.




  • Bittencourt, G., Inteligencia Artificial – Ferramentas e Teorias, Editora de UFSC, 1998.




  • Rich, E., Knight, K. Inteligência Artificial, Makron, 1993. 

VII. ATIVIDADES A SEREM EXERCIDAS PELO DOCENTE

O candidato aprovado deverá realizar as seguintes atividades na Faculdade de Engenharia da Computação:

a) desenvolver atividades curriculares nos Cursos de Graduação, Pós-Graduação e Extensão;

b) orientar estudantes de: Iniciação Científica (IC), Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), Especialização, Mestrado e Doutorado;

c) participar de Projetos de Ensino e/ou Pesquisa e/ou Extensão;



d) integrar-se a todas as atividades acadêmicas e administrativas da Unidade Acadêmica.


Dostları ilə paylaş:


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©genderi.org 2017
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə