Levantamento da Entomofauna de Jatropha curcas na Localidade do Rio do Pouso, Tubarão/ sc



Yüklə 31,08 Kb.
tarix06.05.2018
ölçüsü31,08 Kb.
#42004


Levantamento da Entomofauna de Jatropha curcas na Localidade do Rio do Pouso, Tubarão/ SC.
Patrícia Menegaz de Farias¹ e Rossana Faraco Bianchini²
¹ Acadêmica do curso de Agronomia da Unisul e bolsista do PUIC, patricia_menegaz@yahoo.com.br

² Professora e Coordenadora do Curso de Agronomia da Unisul e orientadora, rossana.bianchini@unisul.br



Resumo

O presente estudo foi realizado em sistema de cultivo orgânico numa área de 40m² na localidade do Rio do Pouso, Tubarão/SC, o qual teve por objetivo principal identificar e monitorar as espécies de insetos presentes na cultura do pinhão-manso. A captura dos insetos se deu através de armadilhas adesivas de coloração azul e amarela; e armadilhas com raiz de tajujá (Cauaponia tayuya), as quais eram monitoradas semanalmente e trocadas de 15 em 15 dias. A contagem do número dos insetos era realizada mensalmente. As espécies encontradas foram: Diabrotica speciosa; Hippodamia convergens; Cycloneda sanguinea; Empoasca kraemeri; Acrogonia virescens; Dysdercus mimulus; Tettigonia viridissima. A espécie que teve maior incidência foi Diabrotica speciosa, monitorada com armadilha contendo raiz de tajujá, com detergente e água.


Palavras-chave: Pinhão-manso. Cauaponia tayuya. Diabrotica speciosa.

Introdução


Pinhão-manso, Jatropha curcas (Euforbiáceas) era utilizada principalmente como cerca viva e na fabricação de sabão, entretanto vem sendo estuda por apresentar propriedades promissoras para a produção de biocombustíveis.
Contudo, os órgãos de pesquisas alertam para que os produtores tenham cautela na produção de pinhão-manso, pois a planta está em seu processo de domesticação, o qual consiste em técnicas de seleção a fim de adaptar determinada espécie ao ambiente de cultivo. O que envolve a carência de pesquisas, devido principalmente à falta da história desta planta.
Diversos países da América, África e Ásia, que em contrapartida já possuem programas oficiais ou de iniciativas particulares incentivando o plantio de pinhão manso para extração do óleo a fim de se obter biocombustível. Observa-se, contudo, que em nenhum destes países o pinhão manso é uma cultura tradicional. Estes países não possuem lavouras com pelo menos cinco anos de cultivo, não podendo assim confirmar sua produtividade e rentabilidade de forma confiável (BIODIESEL BR (2007).
Todavia, com o advento do Programa Brasileiro de Biodiesel, o pinhão manso foi incluído como uma alternativa para fornecimento de matéria-prima, no entanto poucas são as informações técnicas sobre a cultura. O que reforça a necessidade de pesquisas na área, principalmente na questão de insetos-praga que atacam esta cultura para assim criar um programa de manejo integrado de pragas. Isto porque a identificação de tais pragas auxilia no estudo como um todo da planta, para posterior implantação e manejo.
Segundo GALLO (2002), os danos causados pelos insetos às plantas são variáveis, podendo ser observados em todos os órgãos vegetais, entretanto dependem da espécie e do nível populacional da praga, do estádio de desenvolvimento e estrutura vegetal atacada e da duração do ataque, obtendo assim um maior ou menor prejuízo quantitativo ou qualitativo.
A amostragem da população dos organismos prejudiciais se torna peça fundamental do monitoramento, pois a presença das pragas através da contagem de ovos, larvas e organismos adultos, ou da vistoria das plantas, é uma atividade obrigatória para que o produtor e/ ou pesquisador saiba quando agir e o faça de modo a promover o equilíbrio ecológico de todo o sistema de produção (ALMEIDA, 2001).
Desta maneira, o presente estudo teve por objetivo principal a implantação da cultura e posteriormente a realização de um levantamento entomológico a fim de catalogar as espécies de insetos encontradas na cultura do pinhão-manso. Propondo-se, além disso, o monitoramento com práticas de manejo integrado de pragas.

Metodologia

A produção das mudas se deu em cultivo orgânico para posteriormente implantação da cultura em área de 40m². Sendo efetuados dois experimentos de produção de mudas. As mudas utilizadas na área foram oriundas do segundo experimento. Ambos experimentos utilizou-se 50 sementes de pinhão-manso.

O levantamento na área de 40m² na localidade do Rio do Pouso, Tubarão/SC o qual contou com a captura dos insetos através de armadilhas adesivas, as quais eram monitoradas semanalmente. Eram utilizadas quinzenalmente duas armadilhas adesivas, sendo uma de coloração amarela e outra de coloração azul, dispostas nas extremidades da área. Os insetos capturados eram contados mensalmente.

No decorrer do levantamento ocorreu a presença significante de Diabrotica speciosa (German, 1824) (Coleoptera: Chrysomelidae), onde se utilizou para o monitoramento e controle armadilha contendo raiz de Tajujá (Cauaponia tayuya) com água e detergente. A armadilha foi feita com bacia de cor branca contendo quatro pedaços da raiz de Tajujá, com mais ou menos 10cm de comprimento por 5cm de largura e, 500mL de água com 5 gotas de detergente neutro. A armadilha de raiz de Tajujá (Cauaponia tayuya) com água e detergente era monitorada semanalmente e trocada de 15 em 15 dias. O número de insetos era calculado semanalmente, porém para elaboração do gráfico de flutuação populacional foi feita a soma mensal.


O levantamento ocorreu no período de novembro de 2008 a junho de 2009. A quantificação dos resultados obtidos se deu através de tabelas e gráficos do número de espécies encontradas.

Resultados e discussões

O primeiro experimento de produção de mudas ocorreu em agosto de 2008, o qual teve taxa de germinação de 22%, devido às condições ambientais desfavoráveis, chuvas e temperaturas oscilando diariamente.


Gráfico 1 – Teste germinativo das sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas) do segundo experimento realizado no mês de outubro de 2008 no período de quinze dias após a semeadura.

O gráfico 1 mostra que das 50 sementes semeadas após 15 dias obteve-se um total de 29 sementes germinadas totalizando 58% de germinação e, destas 9 mudas foram implantadas na área de 40m².


Tabela 1 – Relação dos insetos coletados na cultura de Jatropha curcas (Pinhão-manso) em área de 40m² na localidade do Rio do Pouso, Tubarão/ SC no período de novembro de 2008 a junho de 2009.


Ordem

Família

Nome Científico

Nome Comum

Coleoptera

Chrysomelidae

Diabrotica speciosa

Vaquinha

Coleoptera

Coccinellidae

Hippodamia convergens

Joaninha

Coleoptera

Coccinellidae

Cycloneda sanguinea

Joaninha

Hemiptera

Cicadellidae

Empoasca kraemeri

Cigarrinha verde

Hemiptera

Cicadellidae

Acrogonia virescens

Cigarrinha

Hemiptera

Pyrrhocoridae

Dysdercus mimulus

---

Orthoptera

Tettigoniidae

Tettigonia viridissima

Esperança

A tabela 1 mostra as espécies de insetos encontradas no período de novembro de 2008 a abril de 2009 na área de 40m² na localidade do Rio do Pouso, Tubarão/SC. Além disso, mostra a ordem, a família e o nome comum dos insetos coletados. O total de espécies encontradas foi de 7 (sete), sendo três espécies da ordem Coleoptera, três espécies da ordem Hemiptera e um da ordem Orthoptera.

Gráfico 2 - Avaliação populacional de Diabrotica speciosa (German, 1824) (Coleoptera: Chrysomelidae) em armadilha contendo raiz de Tajujá (Cauaponia tayuya) na cultura do pinhão-manso no período de dezembro de 2008 a junho de 2009.






O gráfico 2 mostra a flutuação populacional de D. speciosa em armadilha contendo raiz de Tajujá (Cauaponia tayuya) na cultura do pinhão-manso no período de dezembro de 2008 a junho de 2009, onde a maior incidência se deu nos meses de janeiro, abril e junho.
Tabela 2 - Relação da quantidade total das espécies coletadas na cultura de Jatropha curcas (Pinhão-manso) em área de 40m² na localidade do Rio do Pouso, Tubarão/ SC no período de novembro de 2008 a abril de 2009.


Nome Científico

Quantidade

Diabrotica speciosa

23

Hippodamia convergens

3

Cycloneda sanguinea

2

Empoasca kraemeri

1

Acrogonia virescens

1

Dysdercus mimulus

2

Tettigonia viridissima

2

TOTAL

34

Como mostra a tabela 2, a espécie D. speciosa foi a que teve a maior incidência na área, totalizando 23 exemplares os quais foram capturados armadilha contendo raiz de Tajujá. Já em relação ao total de insetos capturados no período, tanto em armadilhas adesivas como na armadilha com raízes de Tajujá (Cauaponia tayuya) foi de 34 espécimes.



Conclusões

Os resultados obtidos no levantamento demonstram que as espécies de insetos encontradas no pinhão-manso sob cultivo orgânico foram: 1) Diabrotica speciosa, Hippodamia convergens, Cycloneda sanguinea, Empoasca kraemeri, Acrogonia virescens, Dysdercus mimulus e, Tettigonia viridissima; 2) A espécie que teve maior incidência foi Diabrotica speciosa; 3) O monitoramento alternativo com raiz de Tajujá (Cauaponia tayuya) com água e detergente obteve sucesso na captura D. speciosa; 4)O cultivo do pinhão-manso no modelo orgânico necessita de maiores estudos e tecnologia adequada; 5) O presente trabalho levantou subsídios para mais pesquisas neste seguimento.



Referências

ALMEIDA, S.G. Crise Sócioambiental e Conversão Ecológica da Agricultura Brasileira. Rio de Janeiro: AS – PTA, 2001, p. 30 a 35.


BIODIESEL BR. Alerta sobre o plantio de pinhão-manso. 2007. Disponível em: http://www.pinhaomanso.com.br/jatropha_curcas/pinhao_manso/alerta_plantio.html Acesso em: 28 Mai. 2009.
GALLO, D. Entomologia Agrícola. Piracicaba, SP: Fealq, 2002, p. 5.
Kataloq: junic -> 2009

Yüklə 31,08 Kb.

Dostları ilə paylaş:




Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©genderi.org 2023
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə